Pular para o conteúdo principal

Bahia mistura pilates com dança 'afro'



Em uma sala com esteiras espalhadas pelo chão, oito mulheres e dois homens se deitam e começam a massagear os próprios pés.

Não fosse a presença de músicos com tambores, timbaus, flautas, chocalhos e berimbau, pareceria uma sessão de mat pilates (os mesmos exercícios do método, mas sem uso de aparelhos).

Todos os sábados, a alemã Stephanie Bangoura, 39, reúne gente no Ciranda Café, em Salvador, para uma aula de afropilates, modalidade que ela inventou.
Dançarina com formação em pilates e girokinesis (técnica que mescla elementos de ioga, natação, tai chi e dança, criada pelo romeno Juliu Horvath), ela está no Brasil há quatro anos, depois de ter vivido em países da África e também em Paris e Nova York. "Morei nas capitais das artes africanas contemporâneas, mas só em Salvador me senti em casa", diz.
Na aula, Stephanie mistura o sistema de exercícios criado na Primeira Guerra pelo alemão Joseph Pilates (1880-1967) com movimentos repetitivos da dança africana.
"Começamos no solo, com práticas para fortalecer a pélvis. Depois, vamos dançar", conta, explicando que os movimentos cíclicos que acompanham os toques do tambor, na dança, também exigem bastante dessa musculatura trabalhada no pilates.
A música segue a evolução da aula. Nos primeiros 40 minutos, prevalecem os exercícios de solo e o som suave. A coisa esquenta, a aula flui para uma roda de dança. Os tambores fervem. A percussão é feita pelos baianos Giba Conceição e Gabi Guedes e o senegalês Doudou Rose.
"O som ao vivo é a alma da coisa. Não podemos praticar dança africana com música mecânica. Os músicos também se envolvem e dão energia à aula", diz Stephanie.
Quase duas horas de atividades depois, os alunos saem para beber água. E ainda voltam para se alongar.
"É puxado, precisei sair para descansar. A aula trabalha o corpo inteiro", disse o diretor teatral inglês Patrick Campbell, 32, que experimentava a modalidade pela primeira vez. Cansou, mas gostou da mistura: "Tanto o pilates como a dança valorizam a contração do centro do corpo."
A professora diz que o afropilates equivale a um aeróbio intenso, já que, na segunda parte da aula, os alunos dançam por quase uma hora, movimentando tudo, até o pescoço (a cabeça é muito usada na dança "afro"). Segundo ela, qualquer um pode entrar na roda, até crianças e pessoas que nunca dançaram na vida.

PEDRO LEAL FONSECA
FONTE: Folha.com

Postagens mais visitadas deste blog

Sobre o Studio Pilates na Vila

O Studio atende a alunos de todas as idades e com diferentes interesses, incluindo idosos, gestantes, atletas e crianças, desenvolvendo força muscular, melhora da mobilidade articular, melhora da postura, melhora da performance em atletas, diminuição da tensão e stress. Além disso, o método é eficaz para indivíduos com dores, provenientes de má postura.
O método Pilates trabalha o corpo de forma harmoniosa com exercícios que exigem alta concentração e poucas repetiçõesepor respeitar as particularidades de cada um, não há contraindicações e sim modificações para a execução do movimento. O método procura desenvolver flexibilidade, força, resistência, respiração, consciência corporal,concentração e condicionamento físico. As aulas tem como foco qualidade e precisão dos movimentos, evitando sobrecarga.
As aulas são personalizadas, com no máximo dois alunos por aula, ministradas por profissional da área de fisioterapia, com cursos de especialização no Método Pilates. Cada aluno é submetid…

Seis exercícios de pilates em 20 minutos

Nos últimos anos, a técnica do pilates se popularizou no Brasil graças à eficiência promovida pelos exercícios que atuam em diversas áreas do corpo. Vão da flexibilização dos músculos até a postura da coluna. Criado pelo alemão Joseph Pilates no começo do século 20, a técnica se desenvolveu a partir do conceito da ioga e da observação dos movimentos dos animais. Joseph Pilates, que sofria de raquitismo e asma, criou uma série de exercícios para fortalecer seu próprio corpo. A técnica deu certo e foi exportada para todo o mundo. No Brasil, existem atualmente 8 mil estúdios dedicados à prática do pilates. Embora sejam melhor aproveitados com a instrução de um técnico especializado em uma academia, é possível realizar exercícios práticos de pilates em casa. Com apenas 20 minutos por dia, você vai desenvolver uma harmonia e integração entre corpo, mente e espírito, os princípios dessa prática que cresce cada vez mais em todo o mundo. Exercício da rã O alemão Joseph Pilates tirou muitos e…

Raiva: Saiba lidar com ela e como ela pode te prejudicar

A raiva é um sentimento comum a todos, e acontece até mesmo com as pessoas mais calmas e serenas. Esse estado de irritação pode ser causado por diversos motivos, e quando estamos estressados e cansados ficamos ainda mais vulneráveis a ele.

Ela causa uma série de prejuízos à saúde física e mental como, problemas cardíacos, problemas gastrointestinais, dores de cabeça, derrame, ganho de peso, queda de cabeço, queda na imunidade, tensão muscular, além limitar as boas relações, atrapalhando a vida pessoal e profissional.

Sentimentos considerados vilões, como a raiva, por exemplo, podem ser benéficos se forem canalizados para promover ações construtivas. A raiva causa adrenalina e te deixa mais corajoso, portanto, pode ser utilizada como impulso e motivação para sair da zona de conforto e tomar atitudes que talvez você não tomaria em uma ocasião confortável.

Sentir raiva no decorrer de sua vida é inevitável, pois na maioria das vezes ela é provocada por fatores externos que vão além de se…