Pular para o conteúdo principal

Cartilagem articular e o fortalecimento muscular em idosos



Antes de começarmos a falar sobre o tema de hoje, eu lhe pergunto: você, leitor, sabe o que é “propriocepção”? Esse é o termo utilizado para definir a capacidade que temos de reconhecer a localização do nosso próprio corpo no espaço, sua posição e orientação, a força dos nossos músculos e a posição de cada parte do corpo em relação às demais, sem utilizar a visão. É esse tipo de percepção que permite a manutenção do equilíbrio postural e a realização de diversas atividades práticas, como desviar a cabeça de um galho, mesmo que não se saiba precisamente a distância segura para se passar, ou o simples fato de poder tocar os dedos do pé e o calcanhar com os olhos vendados. Atividades importantes como andar, coordenar os movimentos da fala, segurar e manipular objetos e se manter em pé são exemplos de situações que dependem da propriocepção.
Justamente por isso, qualquer prejuízo causado ao sistema responsável pela propriocepção traz dificuldades importantes ao dia-a-dia do paciente. Mas, afinal, o que pode causar a perda da propriocepção? Na maioria das vezes, a perda do equilíbrio corporal está intimamente associada à perda ou atrofia muscular, principalmente dos músculos da coxa. A perda degenerativa de massa e força nos músculos é chamada “sarcopenia” e, por ser um processo natural ao envelhecimento, não é considerada doença. 
Cerca de um terço da massa muscular é perdida com o avanço da idade: aproximadamente 1% ao ano, a partir dos 65 anos. Por isso, pacientes idosos frequentemente apresentam dificuldade da manutenção da estabilidade ou equilíbrio, tanto em repouso quanto durante o movimento. A sarcopenia traz ao paciente idoso a insegurança ao caminhar, podendo inclusive resultar em quedas que podem trazer problemas ainda mais sérios no futuro. Este fenômeno pode ser comparado à osteoporose, que também é uma doença relacionada à idade e se refere à perda de massa óssea. A combinação da osteoporose com a sarcopenia resulta em uma fragilidade física ainda maior.
Alguns indicadores dessa fragilidade incluem: perda de peso recente (especialmente da massa magra), fadiga, quedas frequentes, fraqueza muscular, diminuição da velocidade da caminhada e redução da atividade física, todos relacionados ao mau desempenho do sistema musculoesquelético.
A frequente queixa de dor no joelho em pacientes com mais de 60 anos, em geral, é provocada pelo próprio desequilíbrio muscular, que faz com que o paciente mantenha o joelho sempre levemente dobrado ou flexionado. Normalmente esses pacientes apresentam dor progressiva, que piora com a atividade física e às vezes está associada a deformidades nessa articulação. 
A boa notícia é que a sarcopenia é reversível. Tratamentos conservadores envolvem principalmente a reabilitação corporal e o fortalecimento, no sentido de corrigir a atividade dos músculos da coxa e melhorar a potência muscular.
A prática frequente de atividade física e a correção da osteoporose, quando presente, são ações primordiais que podem também ser vistas como forma de prevenção pelos mais jovens. Vale ressaltar que cada paciente possui suas limitações e capacidades e que a prática de atividade física (como a fisioterapia, hidroginástica, musculação e Pilates) deve sempre obedecer à orientação de um profissional capacitado, já que a sobrecarga ou o excesso de exercícios também é uma das causas de  perda da propriocepção. Resumindo: para a sarcopenia, o exercício certo na medida certa pode ser o melhor remédio!



Fonte: Dr. José Fábio Lana - www.jmonline.com.br

Postagens mais visitadas deste blog

Sobre o Studio Pilates na Vila

O Studio atende a alunos de todas as idades e com diferentes interesses, incluindo idosos, gestantes, atletas e crianças, desenvolvendo força muscular, melhora da mobilidade articular, melhora da postura, melhora da performance em atletas, diminuição da tensão e stress. Além disso, o método é eficaz para indivíduos com dores, provenientes de má postura.
O método Pilates trabalha o corpo de forma harmoniosa com exercícios que exigem alta concentração e poucas repetiçõesepor respeitar as particularidades de cada um, não há contraindicações e sim modificações para a execução do movimento. O método procura desenvolver flexibilidade, força, resistência, respiração, consciência corporal,concentração e condicionamento físico. As aulas tem como foco qualidade e precisão dos movimentos, evitando sobrecarga.
As aulas são personalizadas, com no máximo dois alunos por aula, ministradas por profissional da área de fisioterapia, com cursos de especialização no Método Pilates. Cada aluno é submetid…

Seis exercícios de pilates em 20 minutos

Nos últimos anos, a técnica do pilates se popularizou no Brasil graças à eficiência promovida pelos exercícios que atuam em diversas áreas do corpo. Vão da flexibilização dos músculos até a postura da coluna. Criado pelo alemão Joseph Pilates no começo do século 20, a técnica se desenvolveu a partir do conceito da ioga e da observação dos movimentos dos animais. Joseph Pilates, que sofria de raquitismo e asma, criou uma série de exercícios para fortalecer seu próprio corpo. A técnica deu certo e foi exportada para todo o mundo. No Brasil, existem atualmente 8 mil estúdios dedicados à prática do pilates. Embora sejam melhor aproveitados com a instrução de um técnico especializado em uma academia, é possível realizar exercícios práticos de pilates em casa. Com apenas 20 minutos por dia, você vai desenvolver uma harmonia e integração entre corpo, mente e espírito, os princípios dessa prática que cresce cada vez mais em todo o mundo. Exercício da rã O alemão Joseph Pilates tirou muitos e…

Raiva: Saiba lidar com ela e como ela pode te prejudicar

A raiva é um sentimento comum a todos, e acontece até mesmo com as pessoas mais calmas e serenas. Esse estado de irritação pode ser causado por diversos motivos, e quando estamos estressados e cansados ficamos ainda mais vulneráveis a ele.

Ela causa uma série de prejuízos à saúde física e mental como, problemas cardíacos, problemas gastrointestinais, dores de cabeça, derrame, ganho de peso, queda de cabeço, queda na imunidade, tensão muscular, além limitar as boas relações, atrapalhando a vida pessoal e profissional.

Sentimentos considerados vilões, como a raiva, por exemplo, podem ser benéficos se forem canalizados para promover ações construtivas. A raiva causa adrenalina e te deixa mais corajoso, portanto, pode ser utilizada como impulso e motivação para sair da zona de conforto e tomar atitudes que talvez você não tomaria em uma ocasião confortável.

Sentir raiva no decorrer de sua vida é inevitável, pois na maioria das vezes ela é provocada por fatores externos que vão além de se…